As raízes do artista chinês Ai Weiwei. Nº 3 (2019)

Uma exposição de arte muito importante está percorrendo algumas cidades do Brasil. A exposição se chama Raiz e apresenta obras do artista e arquiteto chinês Ai Weiwei.

Depois de passar por São Paulo, a exposição chegou a Belo Horizonte no dia 5 de fevereiro, onde fica até 15 de abril, no Centro Cultural do Banco do Brasil (o CCBB).  Após esse período, ela segue para o Rio de Janeiro, onde fica de 20 de agosto a 4 de novembro no CCBB carioca.

Ai Weiwei se tornou conhecido no mundo todo por trabalhar no projeto do Ninho dos Pássaros, apelido carinhoso do Estádio Nacional de Pequim, construído para os Jogos Olímpicos de 2008.

Photo by CEphoto, Uwe Aranas / © CEphoto, Uwe Aranas © CEphoto, Uwe Aranas

 

De lá pra cá, Ai Weiwei vem ganhando cada vez mais destaque nas notícias por causa de sua arte ativista, que é um tipo de arte que questiona os problemas da sociedade. Suas frequentes críticas ao autoritário governo chinês tiveram como resposta duras punições, como a prisão domiciliar do artista e a proibição de viajar para fora do país. 

Recentemente, Ai Weiwei conseguiu recuperar o seu passaporte, viajou para muitos países e ganhou exposições pelo mundo afora.

 

Quer saber mais sobre a arte e a história de Ai Weiwei? Siga nesse sentido…

 

A infância em um campo de trabalhos forçados

A juventude de Ai em Nova Iorque

De volta à China

Denúncias de Ai sobre o terremoto em Sichuan

Pergunte a quem entende: Com o diretor geral da Pinacoteca Jochen Volz