Chimamanda no Brasil. 10 (2022)

Já pensou de onde eles vieram, os livros que você leu no último ano? Em que países nasceram os escritores e escritoras desses livros? Onde se passam essas histórias? Se fizermos essas perguntas em um grupo de amigos, vamos perceber que a maioria dos livros que lemos vem da Europa ou da América do Norte, e que pouco conhecemos da literatura de países latinos, asiáticos e africanos. 

De tempos em tempos, porém, escritores de países periféricos, que são aqueles que não fazem parte dos centros de poder econômico, acabam ganhando o mundo. É o caso da Chimamanda, autora africana nascida na Nigéria, que se tornou internacionalmente conhecida pelas obras Hibisco Roxo, Americanah e No seu Pescoço.

Chimamanda esteve no Brasil no dia 14 de maio deste ano para participar do evento Ler – Festival do Leitor, que reuniu autores nacionais e estrangeiros na cidade do Rio de Janeiro. A apresentação da Chimamanda foi mediada pela socióloga brasileira Djamila Ribeiro, com quem a autora compartilha características em comum: ambas são escritoras negras que falam sobre a situação das mulheres na atualidade, principalmente a partir da questão racial.

Chimamanda pontuou que, nas democracias, todos os cidadãos devem participar das decisões da vida comum, mas, na realidade, isso nem sempre acontece, porque vários grupos sociais não possuem representação política.  

Quer conhecer mais sobre o assunto? Acompanha mais essa edição da Manga de Vento!