Por que minerar a Serra do Curral é um problema? 9 (2022)

Belo Horizonte é contornada pela Serra do Curral, habitat de centenas de espécies vegetais e animais. De lá, brotam mais de dez cursos d’água que formam a Bacia do Rio das Velhas, responsável pelo abastecimento da cidade.

Podendo ser vista de vários pontos urbanos, a Serra do Curral foi eleita pelos moradores como símbolo de Belo Horizonte em 1995. Apesar de muito querida pela população, no último 30 de abril, o Conselho Estadual de Política Ambiental liberou um grande projeto da empresa Tamisa (Taquaril Mineração S.A.) para minerar a Serra do Curral. A decisão, que foi tomada às 3h da manhã, provocou indignação: uma decisão tão importante não deve ser tomada de madrugada, quando poucas pessoas estão acompanhando!

Com isso, ativistas, personalidades e cidadãos colocaram a boca no trombone das redes sociais, questionando a decisão e alertando para os prejuízos que o projeto pode trazer para a região:

  • Para minerar, é necessário desmatar uma grande área verde, o que poderá desequilibrar o ecossistema da região, causar deslizamentos e alterar o clima ameno da cidade.
  • O maquinário e as explosões da atividade mineradora provocarão poluição sonora em diversos bairros de Belo Horizonte, inclusive na região hospitalar.
  • Rios, córregos e nascentes que abastecem a região poderão ser afetados de forma irreversível, ameaçando a segurança hídrica da cidade.

O problema não é novo, nem diz respeito apenas à Serra do Curral. Atividade econômica forte em Minas Gerais e em outros estados brasileiros, a mineração exploratória acontece no Brasil desde os tempos coloniais.

Vem com a gente pensar sobre esse assunto?